Lomadee

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Veja o que muda no sistema de arrecadação de direitos autorais

Entre os artistas presentes, Caetano Veloso, Roberto Carlos e Carlinhos Brown
O Senado aprovou na noite de ontem, 03 de julho, o Projeto de Lei 129, depois da Comissão de Constituição e Justiça ter dado seu favorável ao texto. Artistas como Fafá de Belém, Caetano Veloso, Roberto Carlos, Emicida, Carlinhos Brown, Rogério Flausino (Jota Quest) e Erasmo Carlos foram a Brasília acompanhar a sessão. Agora o projeto será remetido à Câmara dos Deputados e, uma vez aprovado, precisará ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

Mas nem todos concordam com as mudanças. Além, obviamente, do ECAD, as associações de música questionam a intervenção de um órgão do governo na arrecadação. Confira o comunicado da Abramus (Associação Brasileira de Música e Artes):

Estas alterações interferem diretamente na estrutura do sistema de Gestão Coletiva Brasileiro, um dos mais respeitados do mundo, e na liberdade dos autores sobre como devem ser administrados seus direitos autorais, já que o Estado passa a interferir diretamente nesta Gestão. O ECAD e as Associações não temem uma fiscalização, mas não concordam com a intervenção Pública em um direito que é privado.


Criado como resultado da CPI do ECAD, o PLS 129 propõe mudanças no perfil da gestão, defendendo a volta da fiscalização por parte do Estado através de um órgão que terá atuação semelhante ao CNDA, extinto em 1990 no governo de Fernando Collor. Segundo o texto aprovado, caberá ao Ministério da Cultura a função de fiscalizar o sistema de arrecadação.

O texto aprovado, do senador Humberto Costa (PT-PE), derivou do original elaborado pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que presidiu a CPI do ECAD. O objetivo do projeto é aumentar a eficiência, a modernização, regulamentação e fiscalização do direito autoral no Brasil. Ele vai ao encontro das propostas de reforma do direito autoral propostas pelo MinC (Ministério da Cultura) elaborado na gestão de Juca Ferreira.

Veja o que muda no sistema de arrecadação de direitos autorais de acordo com o PLS 129:

- As associações que formam o Ecad terão que se habilitar junto ao Ministério da Cultura e comprovar condições para administrar os direitos.
- A taxa de administração cobrada pelo Ecad não poderá ultrapassar 15% do valor arrecadado a título de pagamento de direitos.
- O Ecad deverá ser regido por “regras democráticas de governança”, com direito a voto para todas as associações.
- A entidade terá que criar cadastro uni cado de obras que evite o falseamento de dados e a duplicidade de títulos.
- Emissoras de rádio e TV serão obrigadas a tornar pública a relação completa das obras que utilizarem.
- O pagamento dos direitos autorais deverá espelhar a realidade da execução das músicas. Será extinta a distribuição com base em amostragem. 
- As associações serão dirigidas pelos detentores dos direitos autorais, com mandato xo de três anos, podendo ser reeleitos uma única vez.
- Os dirigentes do escritório central e das associações, bem como os usuários que descumpram as obrigações de informar a utilização das obras, serão punidos.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Travis lança videoclipe com imagens holográficas

A banda escocesa Travis divulgou o videoclipe da faixa “Moving”, presente no próximo álbum do grupo “Where You Stand”, que chegará às lojas no dia 19 de agosto. Esse é o primeiro álbum do grupo desde “Ode to J. Smith”, de 2008.

A produção do vídeo ficou por conta de Matt Robinson e Tom Wrigglesworth. A gravação do videoclipe foi realizada em um ambiente gelado, onde bonecos holográficos são reproduzidos no hálito dos músicos.

O repertório de "Where You Stand" é composto por 11 faixas inéditas, que podem ser conferidas abaixo:

01. Mother
02. Moving
03. Reminder
04. Where You Stand
05. Warning Sign
06. Another Guy
07. A Different Room
08. New Shoes
09. On My Wall
10. Boxes
11. The Big Screen

domingo, 5 de janeiro de 2014

Bonecos do Daft Punk já estão disponíveis para pré-venda

A dupla Daft Punk, formada por Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Cristo, anunciou o lançamento de sua própria linha de bonecos, no dia 28 de novembro no Japão e no dia 27 de dezembro nos Estados Unidos. Ainda não há previsão de os bonecos serem vendidos no Brasil.

Os bonecos tem cerca de 15 centímetros e imitam o figurino usado pela dupla nas fotos de divulgação de seu último álbum “Random Access Memories”, lançado em maio desse ano. O preço de venda de cada boneco é US$ 44,99, no site Amazon, onde já está disponível para pré-venda.

O álbum “Random Access Memories” foi o primeiro do grupo a alcançar primeiro lugar em vendas na França, no Reino Unido e nos Estados Unidos.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Pearl Jam em contagem regressiva para grande anúncio

Contagem regressiva no site da banda
O Pearl Jam está em contagem regressiva. O site da banda exibe desde a última segunda-feira um relógio que irá zerar no próximo dia 08 de julho quando a banda promete fazer um grande anúncio.

Especula-se que a banda anuncie o novo álbum de estúdio, ou talvez um single - ou as duas coisas juntas. É possível ainda que a banda divulgue as datas da próxima turnê.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Boards of Canada: Tomorrow's Harvest

O tipo de disco que você coloca para tocar, fecha os olhos e entra em outra dimensão.

Quando se fala em música eletrônica, muita gente já torce o nariz e imagina aquele som repetitivo e marcado feito com o propósito único de fazer as pessoas se mexerem nas pistas. Mas existem inúmeras variações do estilo, inclusive algumas muito calmas e reflexivas. É aqui que se encaixa o som do Boards of Canada.

Na ativa desde a década de 1990, o grupo é formado pelos irmãos escoceses Michael Sandison e Marcus Eoin. E “Tomorrow’s Harvest” é o primeiro lançamento inédito da dupla desde um EP de 2006. Para quem não está familiarizado com a sonoridade do Boards of Canada, a bela arte da capa já dá uma amostra do que irá vir pela frente.

O que temos aqui é um trabalho praticamente instrumental cheio de sintetizadores, harmonizações e climas. Mesmo os elementos eletrônicos, inclusive as batidas, são bastante tranquilos e bem colocados. Ou seja, as composições são arrastadas, viajantes e transcendentais.

As faixas são bem conectadas umas nas outras como se fossem uma grande, única e inspirada peça. Só em “Palace Posy”, a décima do repertório, temos uma pegada um pouco diferente, que nos tira do transe iniciado em “Gemini”, que abre o álbum. Mas logo as coisas voltam ao normal e assim seguem até o fim, em uma espécie de trilha sonora capaz de levar o ouvinte para onde ele imaginar.

Ambient, trip hop e downtempo são alguns “termos técnicos” que ajudam a classificar a dupla, mas o fato é que “Tomorrow’s Harvest” é aquele tipo de disco que você coloca para tocar nos fones de ouvido, fecha os olhos e entra em outra dimensão. É para se esquecer do mundo e, por esse motivo, é muito bem-vindo.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Setup on Fire #12 - Mesa Boogie Dual Rectifier

No episódio #12 do programa Setup on Fire, Silas Fernandes faz uma descrição completa com todos os detalhes do amplificador Mesa Boogie Dual Rectifier, um clássico dos anos 1990.

O programa Setup on Fire tem produção do Território da Música, é apresentado pelo guitarrista Silas Fernandes, músico, produtor e professor nos cursos de guitarra e setup da EM&T, e dirigido por Juninho Carelli, da Foggy Filmes, que também é professor do curso áudio e vídeo na EM&T. Toda segunda-feira tem um novo episódio do Setup on Fire.

domingo, 22 de setembro de 2013

Jason Becker ainda vive

Documentário revira o arquivo da família e atualiza a incrível história do gênio


A história de Jason Becker talvez seja novidade para quem não se interessa por heavy metal nem conhece mais a fundo o universo dos guitarristas. Desse modo, muita gente ficou impressionada com o que viu no documentário “Jason Becker Not Dead Yet”, lançado no ano passado e recentemente exibido no festival In-Edit, em São Paulo.

Mas mesmo quem conhece toda a trágica sequência dos fatos e assistiu a milhares de vezes aos poucos vídeos disponíveis do guitarrista tocando também vai se impressionar. Afinal, pela primeira vez podemos ouvir a história de Becker contada por seus pais e amigos próximos desde o nascimento até os dias de hoje por meio de depoimentos atuais e uma emocionante seleção de fotos e vídeos do arquivo da família.

Fã de Bob Dylan, o músico já reproduzia suas canções desde a mais tenra idade, seguido de solos de Eric Clapton e Van Halen. Aos 14 anos, já era considerado um virtuoso, com uma pegada impressionante e uma sonoridade madura. Logo depois veio o contato com o lendário Mike Varney, fundador da Shrapnel Records e responsável por lançar praticamente todos os “guitar heroes” nos anos 1980.

O próprio Varney conta como ficou impressionado com a fita demo de Becker e como teve a ideia de apresentá-lo a Marty Friedman, culminando no incontrolável projeto Cacophony. Também é muito curioso ver os depoimentos do baixista Jimmy O’Shea e do baterisa Kenny Stavropoulos que tocaram com ele na época - além, é claro, do próprio Friedman.

Uma das partes mais tocantes do documentário, contudo, não é ver Jason Becker imóvel m uma cadeira de rodas (já faz tempo que ele está nessa condição), mas sim acompanhar como foi sua entrada na banda solo de David Lee Roth, que na época significava uma espécie de passaporte para o estrelato e reconhecimento mundial, e a descoberta de que tinha uma doença degenerativa chamada ALS pouco depois.

Ele chegou a gravar o álbum do ex-Van Halen, mas não tinha mais saúde para continuar e substituir Steve Vai na banda. Vale destacar especialmente os trechos em áudio de uma entrevista que Becker deu a um jornalista explicando os motivos pelo qual não poderia fazer os shows com Roth. Quando perguntado no final sobre quem iria sair em turnê em seu lugar, Jason apenas diz: “algum outro cara”.